Obesidade contribui para aquecimento global, diz pesquisa

Obesidade contribui para aquecimento global, diz pesquisa

obesidade

So Rindo Mesmo Para não chorar

Um estudo feito pelos pesquisadores da Escola Londrina de Higiene e Medicina Tropical Phil Edwards e Ian Roberts indica que o aumento do número de pessoas obesas implica em maior emissão de gases de efeito estufa já que é necessária uma produção de alimentos maior para suprir a demanda da população, que cada vez consome mais, segundo o site do jornal inglês “The Sun”. Acredita-se que cada pessoa obesa seja responsável por emitir uma tonelada de dióxido de carbono a mais que uma pessoa magra. Isso significa que um bilhão de toneladas extras de gases que contribuem para o aquecimento global é produzido por ano, de acordo a estimativa da Organização Mundial de Saúde para o número de pessoas obesas no mundo. Segundo o Edwards, “a produção de alimentos é responsável por cerca de um quinto dos gases de efeito estufa emitidos”.
– Precisamos fazer muito mais para reverter a tendência mundial para a gordura. É um fator chave para a redução das emissões de carbono e desaceleração das mudanças climáticas. Andar por aí em um corpo pesado é como dirigir um carro que bebe muita gasolina – disse.
O estudo diz ainda que o impacto provocado pela obesidade no meio ambiente é ainda pior pelo fato de pessoas acima do peso serem mais adeptas do uso de automóveis.
– É muito mais fácil entrar no carro para buscar leite do que caminhar até lá.

Edwards fez questão de esclarecer, no entanto, que o objetivo do estudo não foi o de apontar o dedo contra as pessoas obesas e sim chamar atenção para as implicações que essa tendência mundial pode ter no meio ambiente:

– Todas as populações estão ficando mais gordas, e isso tem um impacto no meio ambiente. Está na hora de nos darmos conta da quantidade que comemos. Trata-se de consumo exagerado, principalmente em países ricos. A demanda mundial por carne, por exemplo, está indo ao encontro da que já temos na Inglaterra e nos Estados Unidos.

De acordo com Edwards, pesquisas de saúde do Reino Unido estimam que o Índice de Massa Corpórea (IMC) médio passou para 26 e 27 nos últimos 10 anos. Uma pessoa com IMC acima de 25 é considerada acima do peso e, acima de 30, obesa.

O estudo, feito por Phil Edwards e Ian Roberts, “Population adiposity and climate change”, foi publicado no International Journal of Epidemiology.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: