Bacamarteiros organizam protesto pela prisão de artesão

Bacamarteiros organizam protesto pela prisão de artesão

Caso o artesão Lenilson Ferreira da Silva, 40 anos, não seja libertado, cerca de 100 bacamarteiros prometem fazer barulho em frente ao Palácio do Governo na próxima segunda-feira (27). Único artesão que distribui bacamartes para o Estado, Lenilson foi detido na tarde dessa quinta (23) por policiais de Belém de Maria, cidade na Zona da Mata onde reside e mantém oficina.

lenilson-fabricante-de-bacamartebacamateiro-domingos-savio-na-hora-da-detonacaosociedade-dos-bacamarteiros-do-cabo-fundada-em-1-de-maio-de-1966
De acordo com Ivan Marinho, presidente da sociedade de bacamarteiros do Cabo, os policiais que prenderam Lenilson afirmaram que ele não tem autorização para fabricar arma. O artesão havia sido preso há oito meses atrás sob argumentação semelhante.

“Nós conseguimos a autorização com a Polícia Federal e Lenilson foi solto. Depois disso, ele passou a trabalhar exclusivamente com bacamarte, até para evitar uma nova prisão. Só que não existe uma legislação específica para o bacamarte, imagino que por isso o prenderam novamente”, afirmou Marinho.

O artesão foi levado ao presídio de Palmares, onde divide cela com mais 10 detentos. “A esposa me contou que ele está em estado de depressão. Primeiro foi colocado numa cela com 15 pessoas, sem colchão, junto a marginais de todo tipo. Depois transferiram para outra cela com 10 pessoas”, conta o presidente da sociedade de bacamarteiros.

O caso chegou ao conhecimento do ministro da Cultura, Juca Ferreira, durante seminário realizado ontem no Recife. Autoridades de área cultural do Estado, a exemplo da presidente da Fundarpe, Luciana Azevedo, também já sabem do ocorrido.

“Ele é uma pessoa muito querida na cidade, já tem uma mobilização em frente ao Ministério Público e o Fórum. Se não for libertado, vamos reunir cem bacamarteiros em frente ao Palácio do Governo. É uma manifestação em defesa da cultura de Pernambuco, que está sendo tratada como crime”, disse Marinho.

Ainda segundo o presidente da sociedade, existem 1.500 bacamarteiros no Estado. Ele destaca que o instrumento é de festejo, “tanto quanto fogos de artifício” e não há resgistro em Pernambuco de que tenha sido usado para em crimes.

Comments
One Response to “Bacamarteiros organizam protesto pela prisão de artesão”
  1. MARIO DUBEAX disse:

    Bom dia!

    venho acompanhando a hitória da prisão de Lenilson, e gostaria de externar minha indignação quanto ao ocorrido. moro no Cabo de Santo Agostinho e gostaria de receber novas noticias sobre o movimento contra a prisão do artesão Lenilson. e para quando está marcada uma nova data para o ato.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: