Um passo por Maracaípe, um passo pelo mangue

Um passo por Maracaípe, um passo pelo mangue

Por Julia Kacowicz às 10:35

Foto de Marcos Pereira/divulgação
maraca

O Movimento Salve Maracaípe teve mais uma vitória – considerada a maior pelo grupo – desde o surgimento das denúncias sobre o aterro de manguezal no Litoral Sul do estado.

Em audiência convocada pelo Ministério Público de Pernambuco, na última quinta-feira, a CPRH exigiu a redução da largura da via de acesso à praia em 15 metros à Gusmão Construtora, responsável pela execução das obras.

Além da redução da largura da via, a construtora terá que se responsabilizar, ainda, pelo plantio de 10 metros de mata ciliar. A ação foi estabelecida como medida compensatória pelo dano causado ao estuário.

O assunto todo levanta dois pontos principais: primeiro, como é que a obra foi autorizada nessas condições? Segundo, desde quando plantar mangue em um canto compensa o problema provocado em outro lugar?

Achei ótimo que foi possível remediar o quadro. Mas… E se os estudantes, professores e ambientalistas do Movimento não tivessem agido? Parabéns para eles e fiquemos de olho, pois já sabemos que só funciona assim.

Ê, Brasil!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: