Velhos Homens velhas Praticas

Velhos Homens velhas Praticas


Jarbas 1

Fonte: Blog do Jamildo

BRASÍLIA – O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) disse nesta segunda (24.08) que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva precisa respeitar os partidos de oposição.

“O presidente tem uma memória curta e bastante seletiva, pois ele mesmo foi oposição por 24 anos – das greves do ABC até a sua vitória nas eleições presidenciais de 2002”, disse Jarbas, citando o discurso que Lula fez na última quinta-feira, no município de Ipanguaçu, interior do Rio Grande do Norte. O presidente afirmou: “A oposição, quando não tem argumento para fazer oposição, é pior do que doença que não tem cura”.

Jarbas comparou o comportamento de Lula ao de “caudilhos latino americanos”.

“Presidente Lula, respeite a oposição. Não siga os passos dos seus aliados Hugo Chávez, Evo Morales e Rafael Correa que tentam de todas as formas esmagar a oposição democrática em seus países. Não se esqueça que muitos daqueles que o Senhor hoje agride estiveram ao seu lado em períodos obscuros da sua vida e da vida do Brasil”, argumentou o peemedebista.

O senador pernambucano lembrou que o presidente Lula esqueceu que passou a maior parte da sua vida pública atuando como oposição.

“Foram necessários apenas sete anos no poder para o presidente descobrir a cura para a ‘doença’ da qual ele sofreu por mais de duas décadas. Mas eu não desejo essa receita. Pois o tratamento do presidente da República inclui esquecer os princípios éticos do passado e ser conivente com irregularidades dos seus aliados. Esse remédio milagroso eu rejeito”.

Jarbas Vasconcelos disse ainda que é “extremamente preocupante” quando o Presidente da República reiteradamente critica os Tribunais de Conta, a Imprensa e os partidos de oposição.

“O sentimento que passa é que ele gostaria de ser um ditador, sem qualquer questionamento, sem qualquer crítica. Repito o que já disse em outras oportunidades: a unanimidade é burra. E a busca por ela escreveu algumas das páginas mais negras da História da humanidade”.

O senador do PMDB acusou Lula de ser “o principal responsável pela mediocrização” da política brasileira.

“Não é coincidência o fato de o Congresso Nacional enfrentar suas maiores e mais profundas crises exatamente durante a passagem de Lula pelo Palácio do Planalto. Nunca antes na história desse País, um presidente interferiu tanto no Legislativo quanto Luiz Inácio Lula da Silva. E foi ele quem chegou a afirmar que existiam ‘300 picaretas’ na Câmara dos Deputados”.

Jarbas também rebateu a declaração do presidente da República, de que a oposição não tem projeto.

“E qual foi o projeto do PT? A verdade é que as duas ‘pernas’ do Governo Lula vieram do Governo Fernando Henrique Cardoso. Falo da política macroeconômica e do Programa Bolsa Família, que nada mais é do que a união das diversas políticas de renda mínima criadas na década de 1990”.

Outra questão questionada por Jarbas foi a afirmação de Lula de que os Estados de Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraíba são governados pelas mesmas famílias por “décadas e décadas”. Para o senador, o presidente mentiu. “Pernambuco sempre teve uma política polarizada, na qual um mesmo grupo nunca passou mais de oito anos à frente do Governo – com exceção do período autoritário, pós-1964.”

Jarbas Vasconcelos disse que Lula esqueceu intencionalmente de citar o Maranhão, “que é caso mais exemplar de um Estado dominado por uma única família”.

E foi mais longe: “A amnésia presidencial também fez com que ele não lembrasse que os Estados citados no seu discurso – Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraíba – são todos governados por aliados seus”.

O senador do PMDB de Pernambuco também avaliou o desgaste ao qual o PT vem sendo submetido pelo presidente Lula.

“Sua passagem de oito anos pelo Governo vai legar um quadro político-partidário mais fragmentado e, o pior de tudo, com a implosão ética do único partido brasileiro que merecia esta classificação: o Partido dos Trabalhadores”.

Para Jarbas Vasconcelos, o PT “foi sacrificado no altar da aliança com o PMDB” para apoiar a candidatura da ministra Dilma Roussef (PT).

“Para manter os espaços dos ‘companheiros’ na máquina pública federal, o PT abriu mão das suas virtudes e jogou no lixo da história sua trajetória de luta e de combate à corrupção. O PT hoje é uma sublegenda do lulismo. O PT hoje vai a reboque do seu líder maior, seguindo os passos do Partido Justicialista da Argentina, que durante décadas se confundiu com os interesses de Juan Domingos Perón”, argumentou Jarbas.

Comments
One Response to “Velhos Homens velhas Praticas”
  1. Com todo respeito a Jarbas a política brasileira não é medíocre é uma união mal feita entre: Roubo, safadeza, falta de ética, honra, caráter, vergonha na cara e principalmente desrespeito ao povo.
    Sinto muito senador, o senhor recebeu meu voto em todas as vezes que foi candidato (provavelmente continuará tendo) e isso me constrangerá, pois estarei apenas escolhendo o menos ruim e não um bom.
    Se o congresso fosse queimado até a fumaça que de lá saísse seria tóxica e isso não aconteceria apenas no congresso, inclua-se o prédio ao lado, as câmaras e assembléias.
    Faça um teste, separe todos que não tenham processos na justiça, eleitoral, civil ou qualquer outra e veja se dá para encher uma van.
    Duvido, tem muita gente podre metida a honrada no Brasil não nomeio ou enumero, seja “A ou B” mais as carapuças cabem.
    Difícil será achar um que se diga que uma lhe cabe quando um sarney (do tamanho que ele merece) se acha honrado e encontra respaldo em muitos é porque o Brasil esta todo podre

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: