Vereador Ricardinho e o Portal Cabo visita Pontezinha

Vereador Ricardinho e o Portal Cabo visita Pontezinha

Atendendo ao pedido do Conselho Social de Moradores de Pontezinha o Portal Cabo e o Vereador Ricardinho compareceu nesta entidade que é dirigida pelo Sr. Heraldo Ferraz

SDC10122

O Conselho apresentou dois pedidos pára o Vereador Ricardinho um deles é a implantação de um cemitério em Pontezinha, pois a comunidade tem que levar seus entes falecidos para o centro do cabo ou para outros cemitérios, pois o do cabo não comporta mais enterros

SDC10119

Outro pedido foi a mudança dos nomes das ruas, pois hoje os nomes de vários ruas do bairros são com nomes jocosos bem como: Beco do mijo,rua do bota fora, vem que tem, chiado do rato, mamãe quero ser frango, entre outras

Ricardinho parecendo adivinhar mostrou a seu Eraldo Ferraz e a sua comunidade que já tinha um requerimento em andamento na Câmara, para a instalação de um cemitério naquela localidade Veja o Vídeo Abaixo

Como o convite foi feito a minha pessoa (moura do Portal Cabo) falamos da importância da organização das pessoas e que o Portal Cabo veio para fazer a diferença Mostra que a mídia local pode ajudar a todos principalmente as comunidades sem representação política, onde o poder Publico não atende os anseios das comunidades o Portal Cabo estará sempre a frente defendendo os direitos destas comunidades.

Vamos Encaminhar as fotos que recebemos de varias denúncias de Pontezinha para o Presidente da Câmara Gessé Valério que sempre tem se sensibilizado com nossas matérias e vamos pedir á Implantação da Câmara Itinerante para esta comunidade, tenho certeza que o mesmo atenderá os anseios de mais esta comunidade. (Aguardem em breve daremos resposta)

Outro reivindicação relatado para o Portal Cabo Vem do Sr. Genilson Caetano da Silva

Prezados Senhores Vereadores  AJUDEM-NOS!

Nós, moradores da Comunidade de Pontezinha, no Cabo de Santo Agostinho – PE, que somos uma população de mais de 20 mil habitantes, há anos sofremos com um sério problema, e as “autoridades” continuam cegas, surdas, continuam alheias as nossas reivindicações em busca de uma solução para nossa demanda. Dentre tantos, nosso maior problema é a BR 101 SUL, passa no centro da comunidade de Pontezinha, dividindo-a ao meio, obrigando os moradores – entre eles, idosos, crianças, deficientes físicos, etc…- a atravessar a BR 101 Sul, diariamente, para se deslocar ao comércio, escolas, igrejas….Como trata-se de uma rodovia de trânsito rápido, temos que arriscar nossas vidas driblando os veículos que trafegam em alta velocidade, numa atitude extremamente perigosa e inaceitável. O que torna ainda mais preocupante a situação é que a Rodovia BR101Sul / Pontezinha, não possui qualquer tipo de redutor de velocidade, lombada eletrônica, sequer faixa para travessia de pedestre, para que os veículos diminuam ou parem fazendo com que os moradores atravessem com segurança. A situação se complica ainda mais porque temos uma Rodovia Estadual, conhecida por Estrada da Curcurana ( ligando o litoral de Barra de Jangada /Jaboatão à Pontezinha /Cabo), que se liga com a BR 101 Sul, exatamente no centro de Pontezinha e, é uma rota de escoação importante dos produtos oriundos do Complexo Portuário de Suape e com a chegada do verão há o aumento considerável do fluxo de veículos para as praias (Porto de Galinha, Gaibu, Suape…) passando por Pontezinha, bem com, com o início da moagem de cana-de-açúcar várias Usinas, transportam sua produção, oriundos da Zona da Mata Sul, pela BR101 Sul aumentando ainda mais o tráfego de veículos na BR 101 Sul , na altura de Pontezinha. Outro problema grave está na ponte (sobre o Rio Jaboatão), que liga o bairro de Pontezinha ao de Ponte dos Carvalhos, ambos do município do Cabo de Santo Agostinho, que não possui passarela lateral para travessia de pedestres, ciclista, carroças(nos moldes que possui uma ponte idêntica, construída na saída do Município de Palmares – sentido Caruaru, em Pernambuco ) colaborando ainda mais com os acidentes, muitas vezes fatais, e diários, além dos já tradicionais congestionamentos. Como senão bastassem todas essas mazelas, foram feito um desvio e um novo trecho da BR 101 Sul foi construído, passando por fora da comunidade, visando desafogar o tráfego na comunidade, todavia, nunca foi oficialmente inaugurada, gerando um enorme conflito de jurisdição, já que tanto o antigo trecho (passa pelo centro das comunidades de Pontezinha e Ponte dos Carvalhos, no Cabo), quanto o novo trecho, passa por fora das comunidades, possuem a mesma marcação de quilometragens (estão em duplicidade). Solicito o apoio de todos na luta para a colocação imediata de lombadas eletrônicas e físicas, redutores de velocidade, semáforos, faixas de travessia de pedestres e controle de tráfego, a fim de sanarmos o problema.

Genilson Caetano da Silva – Gestor em Seg. Pública e Privada.

Ass. Moura

Comments
7 Responses to “Vereador Ricardinho e o Portal Cabo visita Pontezinha”
  1. CHICO DA CHARNECA. disse:

    Moradores de pontezinha fazem apelo por cemitério, isto é mais um absurdo
    Por conta do poder publico municipal,
    Os filhos dos cabenses na sua maioria, já perderam suas municipalidades
    Existem mais crianças com registro de vitoria de Santo Antão,
    De que mesmo do cabo de santo Agostinho,
    É agora também vai ter que ser enterrado em outro lugar,
    Só é o que estava faltando aqui no cabo, depois dizem que eu sou sensacionalista
    Quanto ao vereador ricardinho, der uma passadinha aqui na charneca,
    Ou esta querendo um convite abusado, eu sei que o vereador não é obrigado
    Mais venha, a ausência de representantes é grande,
    Pelo menos uma coisa boa, moura do portal a pareceu com muito
    Bom gosto vestindo uma camisa do Sport club do recife
    Só falta a gora ele esquecer que existe o palmeirinha de são Paulo

  2. Brother disse:

    Moura, mais uma vez ficou a impressão da falta de compromisso por conta dos Vereadores, porque só o Vereador Ricardinho foi para esta reunião?? onde estão os outros 11 Vereadores?? e o Presidente da Câmara??sinceramente cada dia que passa fica mais clara a falta de responsabilidade por parte dos nossos representante!! mais eu gostaria de ter a oportunidade de ler neste Portal alguma matéria dos Vereadores novatos, será que eles estão trabalhando?? onde estão os assessores dos Vereadores: Aziel, Anderson Bocão, Keko do Armazém e Joelson?? por favor divulguem algo feito por seus respectivos patrões!!

    Brother.

  3. CHICO DA CHARNECA. disse:

    Estamos precisando de homens com este perfil, infelizmente
    Não só aqui no cabo, como no país inteiro existem pessoas
    Vendáveis, esta pratica aqui é muito antiga, é bom o amigo
    Ir se acostumando novas propostas virão,

  4. Não querendo por dúvidas sobe o trabalho do Vereador Ricardinho e servido apenas como informação.
    Deseja realmente evitar os transtorno e incômodo do povo de Pontezinha ao enterrar seus mortos, saiba: Não será necessário ter tanto trabalho, fazer indicação, aprová-la etc. Já existe uma aprovada ha muitos anos, busque nos anais da câmara, se é que existe isso na do Cabo.
    Mas existe, e esta aprovada, porém como em política indicações ou projetos aprovados nas câmaras só são executados quando a indicação parte de um aliado do executivo, mesmo aprovado nunca saiu do papel. Como em política, aparecer como idealizador ou defensor de um anseio popular é o feijão com arroz de cada vereador principalmente, quando não se dão ao trabalho de verificar se ela já foi feita ou se existe uma aprovada, evitando assim que os honoráveis vereadores que já se desgastam em inúmeras e cansativas seções percam tempo expondo e aprovando o já aprovado, evitando assim dar créditos a quem direito tem.
    Grande parte do povo ao ouvir que já foi feita uma indicação e conseguida a aprovação se dá por satisfeito quando na verdade deveria cobrar a execução do projeto.
    Fazer uma indicação e aprovar um projeto em qualquer câmara no Brasil é mais fácil que roubar pirulito de criança, o difícil é transformar esta indicação em realidade.
    Mais fácil quando é de interesse dos legislativo e executivo, principalmente se beneficiar os dois lados, independente que venha ou não beneficiar o povo.
    Todos sabem onde fica Pontezinha, todos que moram aqui, mostre onde fica Pontezinha num mapa do estado, mostre e prove que Pontezinha não existe apenas para dar votos para eleger políticos, mostre e prove onde começa o Cabo, quais os limites (referência à área de Pontezinha), onde termina Jaboatão e começa o Cabo nesta área (quais os limites de Pontezinha?). Antes que o Ilustre vereador faça mais uma indicação para que se determine e oficialize este limites, isso já foi feito, se não estou errado na época do prefeito Zequinha mais a câmara e a prefeitura perderam os papeis que na época foram emitidos em três vias ficando uma com a prefeitura de Jaboatão (que provavelmente morre dizendo que não tem conhecimento disso, pois existe interesse de que a área de Pontezinha seja de Jaboatão visto a galopante valorização imobiliária), outra com a do Cabo ( que perdeu) e outra com o autor do projeto na época Vereador Horácio Ferraz Cavalcanti, que durante o governo Jacó Gomes foi solicitada ao filho do vereador para que se tirassem dúvidas e misteriosamente sumiu.
    Não querendo ensinar Pai Nosso a vigário, mais leia o Perfil do Cabo enviado para a CONDEPE/FIDEN, note que nele se nomeiam até os engenhos, Pontezinha não existe.
    Alberto Figueiredo –(81)3479.2986/8834.5783
    Transcrição de matéria do Conselho:
    DEMARCAÇÃO: PONTEZINHA / JABOATÃO DOS GUARARAPES

    Existe uma polêmica muito grande sobre a demarcação territorial entre Pontezinha e Jaboatão dos Guararapes. Quem é quem? Quais as Ruas de Pontezinha ou Jaboatão? Onde ficam realmente os limites territoriais desses distritos? Quem são os culpados desta questão? O Prefeito ou os Vereadores? Será o povão? Acho que não! Será por acaso a perda dos documentos questionados por Heraldo Ferraz, filho legítimo do autor do projeto, senhor Horácio Ferraz Cavalcanti? Enfim, de quem é a culpa?
    É bem verdade que nessa época era conflitante a briga entre Cabo e Jaboatão, pois vinham fiscais de Jaboatão cobrar imposto aos comerciantes de Pontezinha, chegando alguns a não pagar, criando daí, um falso débito que era cobrado com juros e correção monetária sendo, às vezes, criados tumultos contra os fiscais do Cabo, alguns dele indo até às tapas, provocando um clima de terror, segundo Heraldo.
    O documento existiu e, pelo que parece, foi perdido pela prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, a qual tinha a guarda desse documento. Eu tinha um que encontrei no cofre da padaria deixado pelo meu pai e sob a alegação que ia tirar um xérox, o documento foi entregue à prefeitura, que alegara não ter encontrado tal documento, criado no ano de 1960, na gestão do senhor Heitor Adolfo Guedes de Paiva, de acordo com o então prefeito de Jaboatão na época, que também ficou documentado.
    O documento da demarcação segundo Heraldo, que não soube dizer qual empresa que ganhou a licitação, Mas sabe bem onde se deu a tal demarcação. “Pegando uma linha reta imaginária desde o Outeiro próximo ao primeiro portão da fabrica de pólvora, quem vem de Recife, passando pela Rua A e seguindo em frente, até antes da 1ª. Bueira, continuando em parte, pelo gurugi, indo até a foz do Rio Jaboatão”. Isto, em uma reta, com colocações de marcos, a cada mil metros, disso tenho certeza, esclareceu senhor Heraldo Ferraz, que também, não concordou com um mapa de Pontezinha e Ponte dos Carvalho, existente, pela prefeitura do Cabo.
    Olha que coisa engraçada senhores internautas, tentamos através do computador navegar à procura de algumas informações que nos levasse à demarcação de Pontezinha com Jaboatão e deparamos com esta informação dada pela Secretaria de Turismo da prefeitura do Cabo de Santo Agostinho: “Rio Jaboatão divide os municípios de Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho, utilizando durante o período colonial para escoamento do Pau-Brasil e o Açúcar. Extenso manguezal, travessias de barco são feitas entre a praia de Barra de Jangada e Paiva”. Estas informações foram as mais próximas que cheguei, como se trata de informações distorcidas, lá na sede do Conselho existe um documento enviado pela Fidem, onde Pontezinha não existe, e esse documento foi enviado por uma das secretarias da Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, governo Lula Cabral. É mole?
    O ex-vice-presidente do Conselho Social, senhor José Alberto de Figueiredo, em suas lutas pelo social de Pontezinha, também procurou em tudo que foi de site e não encontrou nada que falasse de demarcação entre Pontezinha e Jaboatão dos Guararapes e dentro da sua compreensão, resolveu através de oficio, mandar ao Presidente da Câmara Municipal, senhor Gessé Valério, reclamar tal demarcação e dias depois, o senhor Gessé respondeu a Alberto, falando sobre as questões da demarcação, assim:
    Olá! Cumprimento-lhe e informo que o limite Pontezinha e Jaboatão é através de uma linha imaginária que fica no meio da fábrica de pólvora e vai até a primeira ponte da estrada de Curcurana, chegando no inicio da praia do Paiva.
    Acredito que você conseguirá mais informações junto à Prefeitura uma vez que essa demarcação faz parte do processo de constituição do município.
    Até breve,
    Gesse Valério.
    Alberto também escreveu para o site da Tribuna Popular, tendo como título: Um recado aos vereadores, onde tão bem narrou o que pensava desses zelosos legisladores, como ele mesmo diz da sua revolta, dos descasos com os documentos que sumiram misteriosamente, não se tendo mais notícias. Não ceio de quem é a culpa, mais de uma coisa eu tenho certeza, Pontezinha existe
    Heraldo Ferraz.
    Portanto nobre vereador, eis uma questão aberta ao debate, indicação e reaprovação já que com certeza ninguém dirá que foi o Vereador Horácio Ferraz.

  5. Desculpem o erro grosseiro.
    O Vereador foi Horácio, o pai de Heraldo Ferraz.

  6. Genilson Caethano disse:

    NO CABO ELEITOR NÃO VENDE SEU VOTO
    Ouvi dizer que em todas as eleições e por todo o município do Cabo de Santo Agostinho os eleitores trocam seus votos por cadeira, ferro elétrico, geladeira, caixão de defunto, medicamentos, óculos, areia, barro, cimento, brita, telha, portas, janelas, tinta, cerâmica, empurrão e protelação de processo na justiça, passagens de ônibus, almoços, lanches, prestações de contas atrasadas de água, luz e lojas, leite e fraldas, dinheiro para tirar documentos, viagens para hospital, camisas de time de futebol, bolas, redes de pescar, dormir, barra de futebol, bebidas e comidas para festa de aniversário, igreja, casamento, batizado, aluguel de ônibus, pia, canos, materiais elétricos, carro de mão, caixa de picolé, carrinho de cachorro quente, máquina de batata frita, máquina de costura, sapato, camisa, sandália, cerveja, cachaça, refrigerante, relógio, aluguel de carro de som, aluguel de espaço para eventos, ligação de trompas ou qualquer outro tipo de cirurgia e consultas, extração de dentre e outros serviços odontológicos, fichas para consulta, cesta básicas, até vaso sanitário. Estranho, não ouvi ninguém falar em caderno, lápis e borracha. Ainda bem que no Cabo ninguém vende seu voto por dinheiro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: