Turistas ameaçam recifes de corais

Turistas ameaçam recifes de corais

Publicado no “Diário Oficial do Estado” (D.O.E.) em 03/12/2009.

Devido ao grande fluxo de turistas que desembarca na Praia de Porto de Galinhas, em Ipojuca, preservar e revitalizar os recifes de corais têm sido uma constante preocupação dos parlamentares da Comissão de Meio Ambiente da Alepe. Ontem, durante a audiência pública promovida pelo colegiado, a deputada Terezinha Nunes (PSDB), que solicitou o encontro, sugeriu um um debate sobre o assunto, em Porto, com a participação da comunidade. A ideia foi acatada pela presidente da Comissão, deputada Ceça Ribeiro (PSB). A data será agendada.
Clique na imagem para vê-la em seu tamanho original

De acordo com o secretário de Tecnologia e Meio Ambiente de Ipojuca, Erivelto Lacerda, a Prefeitura vem implementando, há 45 dias, medidas de proteção ao ecossistema. “Reduzimos a área de pisoteamento de 100% para 3%. Dividimos a região em Norte e Sul, reservando as extremidades de cada área para mergulhos. Também fizemos corredores específicos para circulação de jangadas e caminhada de banhistas”, detalhou Lacerda. Os visitantes ainda são orientados a preservar o ecossistema por agentes ambientais.

Opinião contrária tem o professor do Instituto Oceanário de Pernambuco Luiz Lira. Para ele, não deveria ser permitido qualquer contato com os recifes de corais, sob o risco de redução da produção pesqueira. “É importante também proibir que populares alimentem os peixes com ração”, completou. Em resposta, o secretário informou que se trata de uma questão social e, portanto, mais difícil de ser resolvida. Lacerda propôs ações graduais.

A analista ambiental da Agência Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (CPRH) Carolina Marques propôs um trabalho conjunto de monitoramento e fiscalização. “Esse é um debate que merece ser aprofundado. Também se faz necessário um estudo sobre a adoção de medidas de proteção ambiental que não venham a prejudicar o turismo”, enfatizou Terezinha Nunes. Ceça Ribeiro chamou a atenção para a importância da educação ambiental e da participação da sociedade. “Precisamos, sobretudo, ficar atentos para a necessidade de se obter sustentabilidade ambiental. Esse é o grande desafio”, argumentou a socialista.

Amanhã, a Prefeitura de Ipojuca assinará um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a Marinha do Brasil, empresas de mergulho e jangadeiros, na sede do Ministério Público de Pernambuco. O objetivo é formalizar o compromisso em prol da preservação dos recifes de coral.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: