A síndrome da autoria

A síndrome da autoria

Por: ANTONINO OLIVEIRA JÚNIOR*

Inicio este artigo com um pedido de desculpas à comunidade médica, pela ousadia de abordar um assunto tão delicado, sendo apenas um leigo e simples escritor, como é dissertar sobre qualquer tipo de doença. E peço desculpa de novo, pois acho que é uma doença que eu descobri, ou, pelo menos, sou o primeiro a falar sobre ela.

Há tempos venho observando e pesquisando sobre o comportamento de alguns governantes, quando se deparam com projetos que lhes chegam às mãos pela criatividade de outras pessoas, que não sejam eles mesmos ou alguém ligado a eles. Encontrei algumas dificuldades no estudo, mas, de uns anos prá cá percebi claramente que poderia fazer meus estudos aqui mesmo, no Cabo de Santo Agostinho. E descobri que o governo municipal sofre, também, dessa doença. Senão, vejamos:

Há cerca de três anos procurei o Prefeito Lula Cabral para falar da implantação da Casa da Memória do Cabo, uma proposta de tornar público um acervo que construí, com alguns amigos, por 23 anos. Ouvi dele que não interessava ao seu governo aquele projeto, porque antes de sair iria montar um grande museu no Cabo (por não ter lido o projeto, não sabe sequer que a proposta da Casa da Memória não é ser um grande museu). E negou apoio, além de dificultar, via seus seguidores, que conseguíssemos apoio nos Órgão Oficiais do Estado; Depois, negou qualquer apoio à Academia Cabense de Letras, alegando a algumas pessoas, que era uma Instituição criada para ser contra ele (vejam só a pretensão, achar que 15 intelectuais se reuniriam não para falar de literatura, mas, (pasmem!) ser contra ele).

Saindo um pouco da esfera cultural, recentemente fez de tudo para inviabilizar o Shopping Costa Dourada, um empreendimento fantástico, que orgulha os cabenses e se anuncia como o maior empreendimento econômico e social da região, excetuando-se Suape, claro. Diante da repercussão negativa de ter sido veementemente contra a abertura do Shopping e de expor de forma transparente o seu lado vingativo e rancoroso, esteve, quatro dias depois, na inauguração da Loja do Arco-Íris no Costa Dourada, e (pasmem de novo!), com um imenso sorriso, que mal deixava que fosse vista a sua face, declarou que aquele Shopping não ficava nada a dever a nenhum Shopping do Brasil. E aí, seus assessores todos, que não compareceram à inauguração do Costa Dourada também não conseguiram conter um sorriso de larga espessura (se ele chora, eu choro; se ele ri, eu rio…rsrs).

Diante disso e da informação de outros produtores culturais de que seus projetos, geralmente, nunca são aprovados ou são aprovados cortando-se, pelo menos 50% de seus custos, a gente chega à conclusão de que temos um prefeito muito viajado e que já viu muita coisa boa e bonita pelo mundo afora, mas que sofre, dentre outras coisas, da Síndrome da autoria.

PS: por falta de capacidade, como leigo, não me foi possível constatar se a doença é contagiosa.

*ANTONINO OLIVEIRA JÚNIOR é membro da Academia Cabense de Letras – Cabo de Santo Agostinho/PE

Anúncios
Comments
One Response to “A síndrome da autoria”
  1. GENILSON CAETHANO disse:

    A TERCEIRA VIA
    Por Genilson Caethano
    O rótulo de candidatos da terceira via ou independentes é dado pela forma degenerada da política àqueles pretensos candidatos que não estão entre dois favoritos à eleição, como o Presidente Lula versus José serra, ou Eduardo Campos versus Mendonça. Os grupos políticos dominantes procuram polarizar as eleições entre os candidatos que os representam, com a finalidade de criar na população, através de uma agressiva propaganda e cooptação de apoios – os cabos eleitorais – a falsa impressão de que são os únicos candidatos com chances de vencer os pleitos e, em alguns casos, os demais candidatos chegam a passar despercebidos pela eleição. Os caminhos que os representantes da chamada terceira via têm de percorrer, até se firmarem como candidatos propriamente ditos, são extremamente difíceis. O primeiro obstáculo é encontrar um partido que coadune com suas idéias, e ao mesmo tempo aceitem a empreitada de disputar uma eleição majoritária, já que os grandes partidos não optam por incertezas políticas, e os partidos menores, em sua maioria, se coligam aos grandes, sobrando-lhes apenas a opção de se candidatarem por partidos de pouca expressão, o que gera uma grande dificuldade de arrecadar recursos para a campanha, pois os empresários, que são os maiores doadores, vêm às eleições como um negócio e, preferem apostar em candidatos com maiores chances de vencer as eleições, pois diminuem os “riscos do investimento”. Conseguindo vencer este impeditivo, encontram a segunda barreira, convencer a população que são realmente candidatos e não estão a serviço de outra candidatura, que possuem projetos concretos e inovadores, e ainda que tenham chances de vencer a eleição. Este comportamento político é extremamente danoso ao processo democrático, além de impedir a pluralidade política e de idéias, provoca a perpetuação do poder por um determinado grupo político ou a alternância entre poucos, perpetuando mazelas como corrupção, vícios administrativos, nepotismo, ostracismo das novas lideranças, e até, a substituição do princípio de moralidade ao gerir o bem público pela idéia de que as realizações são favores pessoais à sociedade. Portanto, os candidatos “não-convencionais”, que sofrem todo tipo de agressão para terem sua candidatura desacreditada, também carecem de uma oportunidade de serem avaliados, muitas vezes apresentam soluções inovadoras e que se encaixam perfeitamente as necessidades da sociedade, em oposição à manutenção do poder utilizado para se locupletar, que tem provocando prejuízos enormes e que podem levar décadas e grandes volumes de investimentos para se retornar os caminhos do desenvolvimento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: