A TERCEIRA VIA

A TERCEIRA VIA

Por Genilson Caethano

O rótulo de candidatos da terceira via ou independentes é dado pela forma degenerada da política, aquelas pessoas que não estão entre dois favoritos à eleição, como o Presidente Lula versus José serra, ou Eduardo Campos versus Mendonça, ou ainda o grupo político do atual Prefeito Lula Cabral Cabo e seu Irmão Deputado Estadual Everaldo Cabral, versus, o grupo político do ex-prefeito do Cabo e atual Prefeito de Jaboatão dos Guararapes Elias Gomes e do seu Filho Betinho Gomes, ex-deputado Estadual. Normalmente as eleições são polarizadas, entre os dois candidatos vistos teoricamente, como únicos com chances de vencerem os pleitos. Os caminhos que os candidatos de terceira via têm de percorrer extremamente difíceis, o primeiro obstáculo é encontrar o partido que coadune com suas idéias, e ao mesmo tempo, aceitem a empreitada de disputar uma eleição majoritária, já que os grandes partidos não optam por incertezas políticas, e os partidos menores, em sua maioria, se coligam a estes, levando estes projetos a esbarrarem na falta de recursos e apoio, pois, a maioria só consegue se candidatar por partidos de pouca expressão, o que gera uma dificuldade muito grande de angariar recursos para a campanha, pois os maiores doadores, os empresários, vêm às eleições como um negócio, e, apostar em candidatos com maiores chances de vencer as eleições, diminui os “riscos” do investimento, prevalecendo aí, o interesse particular em detrimento do bem estar da sociedade. Vencido este primeiro impeditivo, ainda têm que provar a população que são realmente candidatos e não estão a serviço de outro, que possuem projetos concretos, são competitivos e têm chances de vencer a eleição. Esta “virtuosi” política é extremamente danosa ao processo democrático, além de impedir a pluralidade política e de idéias, provoca a perpetuação do poder nas mãos de um determinado grupo político ou a alternância entre poucos, provocando mazelas como a continuidade da corrupção, vícios administrativos, nepotismo, cooptação financeira, ostracismo das novas lideranças, em substituição dos princípios morais de gerir o bem público pela idéia de que as realizações são favores pessoais à sociedade. Portanto, os candidatos “não-convencionais”, que sofrem todo tipo de agressão para desacreditá-los, carecem também de ser avaliados e, muitas vezes apresentam soluções inovadoras e que se encaixam perfeitamente as necessidades da sociedade em oposição à manutenção do poder para se locupletar que provoca prejuízos enormes e que pode levar décadas e exigir grandes volumes de investimentos para se retornar aos caminhos do desenvolvimento.

Anúncios
Comments
5 Responses to “A TERCEIRA VIA”
  1. Infome disse:

    É necessáro que se acabe com a roubalhira, como abaixo:

    Número 210.2009.008135-4
    Feito Ação Civil de Improbidade Administrativa
    Vara Vara da Fazenda Pública da Comarca do Cabo de Santo Agostinho

    Partes
    Parte Nome
    Autor Ministério Público de Pernambuco – Cabo de Santo Agostinho
    Réu Luiz Cabral de Oliveira Filho
    Réu SEBASTIAO FIGUEIROA DE SIQUEIRA
    Réu Rodrigo José Morais de Souza
    Réu Pedro José de Carvalho Junior
    Réu ARIONILDO TORRES DE CARVALHO
    Réu Arionaldo Torres de Carvalho
    Réu Premier Produções Ltda
    Réu Gráfica A Única Ltda
    Réu Eliana Ferreira Soares
    Réu ANA CLÁUDIA CAVALCANTE

    Movimentações
    Data Fase Complemento Responsável
    10/12/2009 09:37 Conclusão Despacho
    10/12/2009 09:06 Distribuição – Sorteio Automático Vara da Fazenda Pública do Cabo

  2. Meu caro Genilson; é mais fácil um empresário investir num político que carregue dezenas de processos por roubo que num homem honesto e íntegro, a razão é simples o novato não conhece ainda as artimanhas, os conchavos, as marcutaias, que beneficiarão os doadores de suas campanhas.
    Outra coisa que dificulta é a falta de civilidade do povo, R$ 40,00 meu voto é do senhor inceleça, se os processados continuam sendo candidatos continuarão comprando votos e o povo tão corrupto quanto eles vendendo.
    Retirando-se estas raposas velhas de rabos felpudos do círculo político (no caso os que têm dinheiro para comprar) o povo terá que optar pelos melhores ou menos ruins, e como já existirá a lei, os eleitos terão que caminhar muito direitinho (é provavel que nesse meio tempo por pressão as raposas velhas do congresos aprovem a lei do recall) ou não serão candidatos nas próximas eleições.
    Será como um curso intensivo “obrigatório” de civismo.
    Ainda mais que no atual quadro político brasileiro homens íntegros estão se exquivando de ser candidatos por vergonha de serem comparados aos que hoje estão no poder.
    Infelizmente temos que deixar a cargo do MPF/MP/AMB/ OAB, o que deveria ser feito pelo povo.
    Depois disso informação, informação e cobranças ao povo. Não elejam quem não merece confiança.

  3. Meu caro Informe.
    Assim você esta querendo demais, se existem processos que se arrastam por dez, vinte anos exatamente porque ao eleger um político já processado a justiça que já é parceira das tartarugas leva um banho de água fria devido a imundidade paralamentar, que deixa 90% dos ratos à solta, sem devolver o roubo, ganhar muito dinheiro e ser chamado de incelença.
    Vai dizer que o vereador fulano de tal é ladrão!
    Mesmo que o bastardo carregue cem processos nas costa o senhor tem que chamá-lo de incelença, se chamar de incelença ladra, quem vai pra cadeia é tu.
    É por isso que estas pestes continuam roubando, só podem se cassados depois de condenados e como os advogados deles pagos com o dinherio que roubaram da gente são bons, sempre encontram um brecha para ajudar os parceiros e manté-los afastados da justiça.
    Fique sabendo. Ser promotor de justiça é uma bela e honrada profissão mais um promotor deve ir todo dia para casa doente ante a incapacidade imposta pelas leis que são obrigados a respeitar (apenas eles e nós os corretos) e deixar tanto ladrão solto. É a lei (diga-se de passagem feitas já deixando brechas para o caso de alguém que as fez for pego possa se safar). Eita profissão lascada. Então voltamos ao início da roda, quem fez as leis, os senadores e deputados, quem os elegeu?
    Então! Somos obrigados a comer o que plantamos.

  4. GENILSON CAETHANO disse:

    Isto mesmo, amigo Alberto, criamos o monstro, agora somos nós que temos a responsabilidade de prendê-lo.

  5. Sinto discordar.
    Matá-lo, com esta coisas não se brinca.
    Prova?
    Todos os monstros que prenderam e deixaram vivos, hoje estão no poder, sugando o que resta de honra, caráter, moral e patriotismo.
    Radical?
    Nem tanto!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: