Chico Science inspira primeira exposição do Itaú Cultural em 2010

Chico Science inspira primeira exposição do Itaú Cultural em 2010

Por: Raquel Lima

Francisco de Assis França, o pernambucano que escreveu com criatividade e talento seu nome na história da música mundial como Chico Science, será tema da primeira série de exposições do Itaú Cultural em 2010. A vida e a obra do cantor nascido em Olinda, em 1966, e morto em um acidente de carro em fevereiro de 1997, quando ia do Recife para Olinda, ocupará todo o térreo do número 149 da Avenida Paulista, de 3 de fevereiro a 4 de abril. A mostra interativa inclui exibições de filmes, encontros com representantes e testemunhos da cena do Manguebeat, além de shows com Orquestra Popular da Bomba do Hemetério e Mundo Livre S/A.

O Manifesto Mangue, escrito por Fred 04 e pelo atual secretário de Cultura do Recife, Renato L; além da arte, da literatura, de capas de discos, fotos (de Chico, de amigos, de pessoas, shows e lugares), roupas e objetos pessoais completam a Ocupação Chico Science. Como a tecnologia foi uma das tônicas do original Mangue Bit (que depois se transformou em beat), o percurso da exposição emula um circuito eletrônico, como se fossem placas de computador. Também lembrados o adereço da cabeça dos lanceiros de Maracatu Rural, o Landau – com o qual Chico desfilava pela cidade nas noites de festa.

Toda a mostra será embalada pelo Manguebeat – movimento cultural que chegou à música como uma mistura de ritmos regionais com rock, hip hop, e música eletrônica que funcionaria como uma profecia do caminho musical que se segue até hoje. A mostra contou com consultores como Dolores & Morales (Helder Aragão ou DJ Dolores e Hilton Lacerda), responsável pela direção de vários videoclipes da cena Manguebeat e pela capa de Da Lama ao Caos, o primeiro CD de Chico Science e Nação Zumbi (CS&NZ), gravado pela Sony em 1993. A irmã Goretti França, além de Louise Science, filha de Chico, e o produtor Paulo André também ajudaram na pesquisa.

Pelo menos 20 clipes e filmes serão exibidos em março, incluindo obras como Baile Perfumado, de Paulo Caldas e Lírio Ferreira (1997), Texas Hotel, de Cláudio Assis (1999), Josué de Castro – Cidadão do Mundo, de Silvio Tendler, 1995, e Amarelo Manga, de Cláudio Assis (2003). A grade paralela da Ocupação Chico Science prevê ainda uma série de encontros públicos com personalidades que presenciaram ou viveram o movimento, como os brasileiros Carlos Eduardo Miranda, Fred 04, Paulo André, além de jornalistas e produtores internacionais, como Beco Dranoff e o agitador cultural de Nova York Bill Bragin, responsável pela programação do Lincoln Center. O show da Mundo Livre S/A encerra a mostra em abril.

Serviço
Ocupação Chico Science
Quando: 3 de fevereiro, às 20h, coquetel de abertura
De 4 de fevereiro a 4 de abril – sempre de terça a sexta, das 9h às 20h. Sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h
Onde: Itaú Cultural – Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô
Entrada franca

Por Raquel Lima, da Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: