Prefeito Lula Cabral,inimigo da cultura Cabense

Prefeito Lula Cabral,inimigo da cultura Cabense

Por Carlos Eduardo Coordenador do Partido Cristão do Cabo

“Aos foliões faltam atrações; aos artistas sustentação”,diz coordenador do PCC

Assim como foi o nosso “natal”, também será o “carnaval”. Não é só na educação, saúde e infraestrura  que esse Governo é inimigo, mas desse povo destemido renega seus valores, raízes e tradições. “Prefeito Lula Cabral inimigo da cultura”. O que se soma é mais de cinco anos que essa administração tem trazido o desincentivo as principais festas populares e religiosas que se comemora no município.

Pior ainda é ver associações culturais e religiosas e blocos tradicionais se curvarem perante a face de um Governo descompromissado com tudo e com todos, no tocante aos seus valores; porém tais não esboçam reações contra a falta de incentivo aos seus festejos e comemorações.

O difícil é saber se os responsáveis dos seus legados se acovardam das represálias ou  subordinadas são à omissão. Porque não é comum o que se acontece com a falta de cultura. Algo cheira mal nisso tudo, não se vê nenhum dos movimentos culturais do município protestando e se articulando contra a falta de apoio aos seus eventos. A pane é geral no que desrespeita a cultura cabense. E o que acontece ninguém sabe, talvez esteja tão transparente, mas os principais responsáveis e interessados se omitem da sua missão.

Andem! Coragem! Vão à luta e coloque a boca na rua. Afinal, onde que se está o principal dos valores, que é  defender  e manter viva a cultura e sua essência. Então, onde ficaram as idéias de origem labutadas, oriundas no nascente outrora vivida dos antepassados. As lutas e vitórias que nos renderam liberdades foram esquecidas nas festas e hoje das festas são afugentadas.

Perdida no tempo  tem sido a nossa história; sempre ovacionda por muitos que  visitara nossa terra e se encantara com a nossa gente. Elas sãos frutos de grandes baluartes que do passado fizeram o futuro, e hoje se extraviam das novas gerações aos seus descendentes, deixando-as sem identidade e sem tradições.

Mas já que é carnaval vale tanta bagunça. De corrupção, falcatrua e até pilantrão o que não falta é gente vestida de lauça  e outras tachadas de bebarão.  Enquanto eles fazem os blocos dos corruptos e pilatrões, nós saímos no das lauças, e principalmente o dos bebarões, por sermos enganados, roubados e embriagados nessa festa da situação, onde o tal governo renega a nossa gente o seu direito de incentivo à cultura e relembrar os valores dessa população. Mas afinal até quando perdurará essa situação de esquecimento à população?

Já que é tempo de festa, então porque não demos uma super festa e coloquemos o bloco na rua dando um basta corrupção, dizendo não à situação e promovendo a população.  É isso que todos os incentivadores da cultural cabense, artistas, historiadores e toda nossa gente precisam urgentemente replicar: protestos, manifestos e busca de soluções para a mudança da política cultural que desempregam artistas da nossa terra, o que é pior não garante novos para fazer a alegria das futuras gerações.

“Afinal, arte é vida, cultura também e sustentabilidade faz parte”.

Por  Carlos Eduardo – Coordenador do Partido Cristão do Cabo

Anúncios
Comments
One Response to “Prefeito Lula Cabral,inimigo da cultura Cabense”
  1. Carlos Eduardo disse:

    É meu caro Chico duas décadas e meia tem muito que se aprender. Mas isso não me impende da liberdade de expressão e formar minha opinião. Acho que não me cabem comparações, mas o que tivemos nesse natal? Ah.. já sei! Carnaval fora de época. Pera! E o carnaval? vai ter São João? Afinal para onde que vai às verbas subsidiadas para cultural? Já sei, para a Fundação Pinzón, manter a rádio e seus funcionários!

    É assim que tem sido nossas festas mais tradicionais confundidas ou esquecidas.

    Mas por que eu cobraria de ontem se vivo o hoje?
    Quem governa hoje?
    Ué mudou o discurso?
    Agora há reconhecimento e afeição por tal administração?
    Para mim acho que não!
    A política continua a mesma. Na saúde não tem médico, na escola não se vê educação, na cultura falta de incentivo e pro povo informação. Afinal pergunte a alguém da sua idade e de minha idade quem foi Pinzón? Ou Joaquim Nabuco? Talvez esse último seja mais fácil!

    Que tal façamos mais uma comparação:

    1 – Governo Cabral: em 4 anos 800 milhões
    2 – Governo Elias: em 8 anos 600 milhões

    Quantas escolas?
    Ruas calçadas, asfaltadas e pavimentações?
    Postos de saúde?
    Praças?
    Creches?
    Núcleos de segurança?
    Centro de ADM?
    E mercadões?

    Já que não é de meu tempo que faz as comparações, a agora claro não aos anos, mas assim aos montantes.

    Quem teve mais? Não fugindo do foco. Quem mais incentivou a cultura em beneficio da população?

    1 – Na atual gestão esquecera de Pinzón
    2- Na passada a trouxeram a memória.

    Pinzón faz parte da nossa cultura tem que ficar na memória.

    Agora claro, convenhamos o prefeito do Cabo tem se beneficiado das verbas federais para o alto enriquecimento ilícito a mais de 2000%, mas pelo menos têm escolas. Pera aí! Aqui não é região do desenvolvimento? Será que não é por isso o motivo do investimento? Não seria pela linda lábia do prefeito, muito menos por sua beleza.

    Meu caro o motivo de todo esse preparo não vem por mérito do prefeito, de forma e jeito algum, mas sim do pólo industrial de Suape que para suportar a demanda de um novo contingente precisa de sua infraestrutura cuidar e se aperfeiçoar. Porém são através novas escolas modelos que o GF tenta tirar o tempo perdido, buscando assim uregntemente para preparar e capacitar às futuras gerações que desse berço saíram muitos que continuaram a construção. Mas se formos comparar a nossa educação no Brasil, quem dirá no Cabo, a nossa é a mais atrasadas de todas, só 4 anos por série atrás dos Estados Unidos e perdendo de feio para a de referencia dos não-desenvolvidos que está em Cuba. Já a saúde é precária e secundária a forma de atendimento, médicos e medicamentos, onde ainda o Governo oferece os salários misere desqualificando os capacitados.
    Faça um balanço mais apurado no aprendizado do aluno, na saúde oferecida e na nossa infraestrutura e verá que tudo é apenas fachada. Para que escola modelo com ensino desmotivado? Para que hospital com equipamentos ultra-modernos sem treinados e habilitados?

    A nossa economia de hoje é totalmente diferente da de ontem. Vivemos outra situação e um diferente panorama deva ser criado e não comparando. As configurações passadas não se somam as hoje comparadas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: