O Direito a Moradia digna seus Métodos e seus Valores

O Direito a Moradia digna seus Métodos e seus

Valores

Por: Moura

O Direito a uma moradia digna e segura está diretamente ligado a outros direitos humanos. Sem um habitat adequado que assegure a qualidade de vida, o ser humano está sujeito a doenças, degradação social, comprometimento do relacionamento em família, marginalização do convívio social, entre outros. Na região do Cabo mais de 12 mil pessoas vivem em assentamentos precários e este número tende a aumentar.

Com o intuito de proporcionar uma oportunidade de discussão sobre a problemática gerada com o impasse que envolve os movimentos sociais e a Secretária de Programas Sociais do Cabo, Edna Gomes, com relação ao favorecimento das casas do Programa Habitacional do Loteamento Cidade Garapu.

Neste intuito fui buscar in-loco a realidade dos fatos tão gerado na mídia local e regional tendo vista que até agora O Portal Cabo não fez se quer uma matéria a respeito do tal impasse, já me explico

Diante de varias acusações relatadas por ouvintes no Programa passando alimpo da Radio Calheta as acusações foram diversas desde venda das casas até a inclusão de pessoas com relacionamento direto com a Prefeitura local, fatos esses que fez com que a Secretária de Programas Sociais do Cabo, Edna Gomes fosse a Radio para dar alguns informe, mas a mesma Colocou fogo na fogueira primeiro acusando os movimentos de sem tetos dizendo que foram eles que fizeram os cadastro de tais pessoas, mas já em outra entrevista a mesma se desculpou e jogou mais fogo ainda agora acusando os vereadores dizendo que os mesmo teriam pleiteado casas para suas bases e que fez gerar um grande debate nesta terça feira na câmara municipal, onde vários Vereadores da Base aliada do Governo Lula Cabral cobrou da secretaria  Edna Gomes que “ela diga aqui nesta casas quais foram os gabinetes que pedirão casas a ela” falou Amaro do Sindicato.

Diante disto fui ver o outro lado da Moeda que todos estão esquecendo que é o “Lado da Vitoria”

Á Vitoria da inclusão Social

Á Vitoria por Moradia

Por que digo isso, faz 12 anos que o Cabo não vê ou nem sabe o que é Moradia Popular

Agora não entendo por que tanta gritaria por parte da oposição e mesmo da situação, pois nem um dos lados se pronunciou nestes anos todos, mas se calou diante deste deficiente problema na questão da moradia aqui no Cabo

Nossa entrevista se deu no condomínio Novo Tempo 4 onde Eudes Ribeiro é o Coordenador do Movimento (MLRP)

Nesta entrevista buscamos trazer as deficiência encontradas uma delas era a questão das Lixeiras comunitária encontramos também dois telhados já danificados banheiros entupidos e mais desabamento do teto de um Banheiro o que foi flagrado por nos do Portal Cabo

Fotos


Veja como tudo Começou

Da inclusão social ao descasos com a construção da obra

Com projetos pequenos a prefeitura tenta tapar o sol com a peneira tentando implantar pequenos cursos que não vai fomentar recursos nem um para estas famílias isto mostra que novo Tempo querem aplicar nestas famílias

Veja a seguir vídeo 2


A deficiência da Educação afeta diretamente este moradores, Escola Modelo não contemplou todas as crianças do Movimento isto mostra que novo Tempo tentam implantar para esta famílias.

Vídeo 3

Dirimindo as duvidas que recai sobre o movimento, veja que ainda vamos entrevistar os moradores Novo Tempo 5 em outra matéria.

Dos novos Projetos a serem implantados ainda pelo Movimento (MLRP)

Agora caros amigos, temos que analisar os fatos na sua questão social onde á muitas falhas a serem coordenadas e não cabe a (A B ou C) questionar ou se declarar defensor, pois o momento para quem quer que seja já Passou e não cabe agora ficarem atrelados a picuinhas pequenas onde tiveram 12 anos para estarem incluso na defesa deste Movimento, agora cabe sim ver as deficiências traçar novos métodos de inclusão que se achem necessário, cabe agora também promover projetos de lei que obrigue a Prefeitura local a construir habitações de qualidade, cabe agora também criar projetos de lei que faça e obrigue a prefeitura local a fazer a inclusão antecipada destas pessoas que estão em estado invulnerabilidade como vocês podem ver na matéria acima

Veja que falo isso na pretensão de ajudar e não de desconstruir temos que ter responsabilidade no trato com os mais carentes e não cabe a quem quer que seja tentar ou querer macular esta grande Vitoria, que passa despercebida para todos, pois á questões referente à moradia digna é um princípio de moral e ética é uma questão de ordem da responsabilidade de qualquer político eleito.

Agora temos que dar os devidos créditos ao Movimento, pois esta Vitoria ela é única e traz ou abre um precedente, para que novas conquistas sejam implantadas no nosso Município.

Ass. Moura

Comments
3 Responses to “O Direito a Moradia digna seus Métodos e seus Valores”
  1. Silvinho disse:

    Amigo Moura,você como sempre coberto de razão. Porém amigo, não podemos esquecer que distribuir casas populares com o dinheiro do povo, para os amigos que não se enquadram em nenhum perfil merecedor de receber a sua tão sonhada moradia, quando na realidade, milhares de co-irmãos Cabenses estão morando nas ruas ou em casebres, por não ter a minima condição de comprar a sua casinha, haja vista amigos, que essas casas realmente foi uma vitória exclusivamente dos movimentos socias como o MLRP e outros. Não podemos permitir que esses inresponsaveis e usurpadores do dinheiro publico saiam impunes, que paguem pelos seus atos, a final de contas amigos, a Prefeitura Municipal do Cabo de Stº Agostinho não é empresa PRIVADA. Aproveitando, o mais novo absurdo e abuso de poder é a DISPENSA DE LICITAÇÃO que a Secretaria de Programas Sociais e da Mulher fez, ao comprar cerca de R$ 240.000,00 de CESTAS BASICAS a uma empresa no município de Paudalho, só existe três ocasiões para ser feito a dispensa de licitação: 1º quando só existe um fornecedor que tenha o produto; 2º Quando acontece uma catastrofe no município como terremoto, cheia ou algo dessa natureza ou 3º quando o produto é comprado ao governo do estado ou federal. Coisa que não é o caso dessa situosa DISPENSA DE LICITAÇÃO pela Secretaria de Programas sociaias e da Mulher.

  2. renato r. silva disse:

    Vamos dá a César o que é de César. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa, como diria o matuto ante uma confusão de fatos. Ora, o que se questiona não é a vitória dos movimentos,mas sim a falta de critérios da prefeitura, que tá claro,para quem têm olhos para ver, que houve um claro favorecimento a pessoas da prefeitura em detrimento de famílias que de fato precisam.

  3. Os dois fatos são expedientes normais e corriqueiros na esfera política estes são os caminhos que usam as pessoas que no poder usam para de forma vergonhosa trairem a confiança que lhes foram concedidas através do voto.
    Mais era esperado, durante a campanha, houve candidata presa distribuindo cestas básicas.
    Bem! Que se pode esperar, que também distribua casinhas, afinal as eleições estão à porta e nada melhor que uma cestinha ali, uma casinha acolá para pedir votos para si ou pariceiros.
    Todos tomaram conhecimento disso, não elegeram assim mesmo?
    Que esperar?
    Uma mudança radical, um surto de honestidade e cidadania?
    Só o poder interessa, rir, rir muito, beijar velhinhos e criancinhas pobres, “quem sabe jogar bolinhas de gude ou impinar pipa” para se mostrar popular?
    Exemplos não faltam, Uma candidata a presideência da republica vem ai com tudo, distribuindo dinheiro (bolsas), rindo, dançando, beijando, abraçando, frequentando missas, cultos evangélicos, terreiros de candoblé, o importante é que o povo veja a parte de fora, a mentira.O importante é manter o poder, para isso, não importa se é necessário roubar dos mais necessitados para receber o apoio dos aliados.
    Se o povo tivesse vergonha nada disso estaria acontecendo.
    O julgamento do povo em relação a candidatos a eleição ou reeleição é tão instável, depende apenas de quanto vai receber na hora do voto mesmo que durante quatro anos seja roubado todos os dias.
    Em outra época vi candidata a vereadora retirando dos postos médicos medicamentos para nos finais de semana distribuir nos engenhos em troca de promessa de votos, mesmo assim era considerada um anjo, os que recebiam estes remédios não pensavam em quantos poderiam morrer por falta deles nas urgencias dos postos.
    Nada disso é novidade, mais levando vinte anos para apurar, mais vinte para julgar, mais vinte para processar, para o reu recorrer e levar mais vinte para nova sentença que pode facilmente ser alterada para serviços socias prestados às comunidades que foram roubadas, porque não continuar usando o mesmo sistema, é a preparaçao do curral.
    Daqui a quatro anos, se houver apuração, comprovação, e for aberto um processo os responsáveis serão condenados a durante dois dias na semana durante um ano prestar serviços em uma creche, é a justiça em toda sua eficácia.
    Então porque não usar destes meios sujos para se promover.
    Vamos ver quantos irão para a cadeia por comprar sem licitação, quantos por falsidade de informações (dizer-se pobre), e até em outros municípios quantos por adquirir material a empresas que estão semdo processadas..
    Importante é não ficar olhando apenas a safadeza dos que estão no poder, é ver também como caminha a justiça, isso se alguém estiver vivo até o final.
    Pelo menos existem processos contra políticos no Cabo correndo a mais de dez anos nunca foi e nunca será concluido.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: