Governador Eduardo Campos não respeita mais o Meio Ambiente

Projeto de lei em tramitação na Assembleia prevê desmatamento de 1.076 hectares de vegetação nativa

Está em tramitação na Assembleia Legislativa projeto de lei enviado pelo governo do Estado que prevê o desmatamento, de uma só vez , de 1.076 hectares de vegetação nativa no Porto de Suape.

São  893,4 ha de mangue, 17,03 ha de mata atlântica e 166,06 ha de restinga.

O objetivo é a ampliação da área do complexo portuário, entre Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, para a implantação de um estaleiro.

É o maior, asseguram ambientalistas, desmatamento de mangue já realizado no Brasil. Para se ter uma ideia da abrangência da devastação, a área que será suprimida equivale a mais de 1.000 campos de futebol. É que um campo corresponde a quase um hectare (10 mil metros quadrados).

A área a ser desmatada é maior do que o mangue que foi aterrado, na década de 80, para a implantação do próprio complexo: 600 hectares.

Se o procedimento é legal? É. A lei prevê esse tipo de ação, em caso de obras de utilidade pública ou interesse social, mediante decreto do governador, desde que se faça o replantio de área de igual tamanho. Como todo mundo sabe, não há mais área tão extensa disponível no litoral pernambucano. Mas, nesse caso, existe uma outra brecha legal: se não pode replantar, o empreendedor pode fazer a compensação ambiental promovendo a conservação de uma outra área de vegetação nativa.

E, também como todo mundo sabe, o governo tem maioria na assembleia. Ou seja, o projeto certamente será aprovado e virará lei.

Bem, fica a pergunta. Alguém já parou para mensurar a relação custo-benefício da geração de emprego e renda com o estaleiro e dos inumeráveis danos ambientais que serão causados com o corte, a uma só canetada do governador, de tanta vegetação?

Nota: Vamos unir forças para demover tais atitudes aguardem

Comments
5 Responses to “Governador Eduardo Campos não respeita mais o Meio Ambiente”
  1. ALBERTO FIGUEIREDO disse:

    Com esta qualidade de deputados que aprovaram sem olhar a supressão de 10 km de mangue para passar a estrada dos barões do Paiva?
    Mesmo prejudicando 800 famílias, 3000 pessoas e destruindo um berçário marinho de importância ambiental inconteste?
    Com um órgão fiscalizador como CPRH?
    Que se utiliza de métodos não muito “corretos” para aprovar RIMAS?
    Com um departamento tecnicamente capaz como o DER, que dá provas disso a cada estrada que abre, deixando em cada uma, armadilhas que levam à morte apenas para economizar atendendo pedidos ou economizando para dividir?
    Não meus caros! No Brasil as leis são feitas por porcos para serem desrespeitadas por outros.
    Só quem não pode desrespeitá-las são os economicamente desprovidos de sorte ou oportunidades, os afodescendentes e o (a)s profissionais do sexo.
    Minha cara Sra. (Srtª) ainda existe homens que acreditam nas leis, íntegros, lutadores numa guerra de cartas marcadas, promotores se rasgam de ódio ante as imposições das leis que devem seguir, mesmo vendo-as serem tratadas como lixo pelos donos dos poderes político e financeiro.
    Se um promotor mais íntegro tenta impor o que dizem as leis, logo é transferido, estava dificultando a governabilidade.
    Se o povo protesta é anarquista, mais se cala é covarde.
    Isto! Não sou não quero ter na consciência uma mancha negra por ter deixado em minha passagem por este mundo um rastro de destruição possibilitada por minha conivência com o erro.
    Que encham os bolsos triplique suas fortunas, e deixem para seus netos o direito de beber água vinda dos esgotos, respirarem o ar de suas flatulências, comerem os excrementos deles próprios, com os bolsos recheados de bilhões.
    Eu! Morrei protestando e gritando, crápulas!

  2. Na verdade o governo de Seu “É” nunca respeitou o meio ambiente. Olhe pra Porto de Galinhas, Paiva, Maracaípe, Aldeia, a beira da BR-408, a Caatinga… O governo não só se recusa a agir contra o desmatamento como também o fomenta.

    Precisamos juntar os blogs pernambucanos pra podermos fazer barulho contra o governo ecocida de Seu “É” e chamar as ONGs ambientalistas e a população pra agirmos contra esse absurdo. Meu blog, o Arauto da Consciência, já postou sobre essa ameaça aos ecossistemas do entorno de Suape:
    http://consciencia.blog.br/2010/03/governo-eduardo-campos-quer-destruir-toda-a-vegetacao-em-torno-de-suape-e-se-tornar-o-maior-ecocida-da-historia-pernambucana-moderna.html
    e está disposto a participar dessa rede de mobilização.

    Abs

Trackbacks
Check out what others are saying...
  1. […] This post was mentioned on Twitter by ROBSON SANTANA, Portal Cabo. Portal Cabo said: Governador Eduardo Campos não respeita mais o Meio Ambiente http://bit.ly/aXzuBu […]

  2. […] (Consema), Ricardo Braga, solicitou reunião extraornidária dos conselheiros para discutir o projeto de lei 1496/2010, que autoriza o desmatamento de 1.076 hectares de vegetação nativa em Suape para a implantação […]

  3. […] objetivo das ONGs é juntar subsídios acadêmicos e jurídicos para evitar o desmatamento. O projeto de lei, de número 1496, é de autoria do governador Eduardo Campos e autoriza o corte de 893,4 ha de mangue, 17,03 ha de […]



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: