Cadeira vazia nunca mais.

Cadeira vazia nunca mais.


Por: Jairo Lima

No dia 03 de outubro, cidadãos dos 5561 municípios da federação irão escolher o novo presidente do país, senadores, governadores, além dos deputados federais e estaduais. Na pirâmide de um poder republicano, essa parte da nossa representação política corresponde a uma fatia significativa, dentro da graduação de importância do gerenciamento político nacional. Serão pessoas que investidas de poder outorgado por nós, de acordo com seu raio de atuação e influência, irão definir os destinos do país, regiões e estados, assim como dos nossos municípios e porque não também, de nossas vidas pelos próximos quatro anos.

Aqui, a cidade do Cabo de Santo Agostinho representa uma estratégica peça dentro do contexto estadual e regional, não apenas pelos aspectos econômicos atuais, em que ocupa posição de destaque, mas também pelo papel político mais fortalecido que a cidade passou a ter dentro da macro conjuntura sócio-política. Não somos mais um mero coadjuvante. Galgamos o posto de importante metrópole, forjado nas lutas dos filhos mais dignos dessa cidade, que ao longo do tempo foi lhe rendendo o título de uma terra promissora .

Mas o que fazermos para manter essa conquista? Quais movimentos adotarmos como medidas preventivas e estrategicamente coordenadas para que nossa cidade de fato cresça ofertando crescimento para todos? Como evitarmos os males que germinam da ambição, ganância, prepotência e do vil surrupio dos bens coletivos? Como estagnarmos os interesses mesquinhos que visam apenas o engordamento de patrimônios grupais e/ou pessoais, através de uma insana sangria dos cofres públicos? De qual maneira podemos evitar que pessoas com visão patrimonialistas nos representem nas esferas do poder, se auto-posicionando como verdadeiros donos da cidade?

Reflita, dia 03 de outubro vem aí. Uma eleição nos pede responsabilidades. Podemos e devemos ser muito mais. Além de um país e estado altivos, precisamos de voz ativa na Assembleia Legislativa. Uma nação próspera é feita de cidades fortalecidas, que têm guardiões dos seus interesses em constante alerta. Uma eleição é sempre uma oportunidade, e que portando não admite erros. Façamos de cada eleição um momento de transformação, rumo a verdadeira consolidação da nossa democracia. Quatros ano é muito tempo de arrependimento para que viu um cavalo selado passando em sua frente e não soube montar.

Jairo Lima é membro da Academia Cabense de Letras e formado em Gestão Pública e colaborador do Portal Cabo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: