Lula aprova reajuste de aposentados

Lula aprova reajuste de aposentados

Euforia // Presidente cede às pressões do ano eleitoral e garante os 7,7% aos que recebem acima do mínimo, mas veta fim do fator previdenciário
Por:Josie Jeronimo
josiejeronimo.df@dabr.com.br

O governo não resistiu à pressão do ano eleitoral e acatou a decisão do Congresso de conceder reajuste de 7,7% aos aposentados que ganham mais de um salário mínimo.


Guido Mantega (D) negou que a alternativa de cortar emendas parlamentares seja “represália” contra deputados e senadores da base aliada. Foto: Roosewelt Pinheiro/ABr

Apesar dos apelos da equipe econômica sobre a inviabilidade financeira do reajuste, que superou os 6,14% previstos para a Lei Orçamentária de 2010, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou à conclusão de que o impacto de R$ 1,6 bilhão gerado com o reajuste sairia mais barato que o ônus político do veto. Principalmente levando em conta o efeito colateral que poderia causar à sua candidata, Dilma Rousseff. O fim do fator previdenciário, no entanto, foi barrado pelo presidente.

Para driblar o impacto de R$ 1,6 bilhão, a equipe econômica decidiu fazer cortes de custeio na máquina pública e no pagamento de emendas parlamentares. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou que a alternativa de cortar emendas parlamentares seja “represália” contra deputados e senadores da base aliada que desconsideraram aorientação do governo e votaram pelo reajuste de 7,7%. “O presidente nos liberou para fazer os cortes necessários. Foi criada uma expectativa nos aposentados. O corte será da mesma magnitude do impacto. O Congresso dará sua contribuição. Nós nos sacrificamos em termo de custeio”, afirmou Mantega.

Como desde o início do ano os aposentados recebem benefício reajustado em 6,14%, efeito do índice presente na Medida Provisória editada pelo Executivo, o governo terá que pagar o adicional cumulativo de janeiro a junho para alcançar os 7,7%. O ministro da Previdência, Carlos Gabas, afirmou que o aumento vale “a partir de hoje” e que caberá ao Ministério do Planejamento e da Fazenda determinar como a diferença será paga aos aposentados. “Vamos verificar o espaço entre julho e agosto para pagar o adicional”.

O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), informou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva questionou as chances de o governo conseguir aprovar nova Medida Provisória na Casa se o Executivo vetasse os 7,7%. Vaccarezza, que defendeu o índice de 7% na Câmara, informou ao presidente que os parlamentares não aceitaram conceder aumento menor. “Não prevaleceu nenhuma avaliação política. O presidente fez uma pergunta clara e eu respondi. Não passa na Câmara nada que não seja 7,7%”.

Repercussão – O recuo do governo, ao aceitar o índice determinado pelo Congresso, foi elogiado por parlamentares da base. O senador Paulo Paim (PT-RS) afirmou que não acreditava no veto do presidente, pois Lula tem a “sensibilidade dos trabalhadores”. A Força Sindical, entidade do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), autor da emenda que garantiu o reajuste de 7,7%, divulgou nota comemorando a sanção. A Central Única dos Trabalhadores também elogiou a sanção, mas avisou que cobrará nova proposta para acabar com o fator previdenciário.

O veto de Lula ao fim do fator previdenciário foi alvo de críticas da oposição. O líder do DEM no Senado, José Agripino (RN), afirmou que o veto desrespeita a decisão do Congresso e prejudica trabalhadores que já têm tempo de contribuição para se aposentar.

Comments
3 Responses to “Lula aprova reajuste de aposentados”
  1. Reajuste de 7,7% para os aposentados que ganham acima do salário mínimo. Porque não? Dinheiro Tem! http://www.impostometro.org.br/ Veja Gráfico do Orçamento Geral da União – executado em 2009 http://www.divida-auditoriacidada.org.br/ Minha opinião, esta questão deve ser vista do ponto de vista também do povo e não só na ótica de Economistas que estão á serviço do sistema financeiro, da agiotagem internacional.

  2. E as despesas com a campanha da boneca botox não conta?
    Fora esta despesa para transformar a dilmentira em Madre Tereza esta muito acima do que pode calcular o cidadão comum.
    Dilma quer governar para as mulheres, mais aceita e apoia os regimes do Irã e Cuba, as mulheres de blanco apanham toda semana nas ruas ao pedirem por seus maridos presos políticos.
    É muito caro.
    Lula aprovou mais vai haver cortes fora os do senado vamos ver onde mais.
    Na educação, saúde, segurança?
    O Brasil pode pagar isso e muito mais o problema é de onde tirar o dinheiro.
    Das estradas na venezuela, do porto de Cuba?
    Duvido, os ermanos de lula não podem esperar.

  3. juvenal da Charneca disse:

    Em relação ao aumento do sálario minimo no Brasil, na era FHC de 1995 a 2002 o salario minimo foi reajustado em 100%, com Lula de 2003 até 2010 o reajuste já vai em 155%.

    é isso ai…………….

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: